Tag Archive: graphic novel


Quadrinhos em forma de filmes

Como resultado de pesquisa no mestrado e doutorado em comunicação e linguagens a professora e pesquisadora  Dra. Denise Azevedo Duarte Guimarães publicou recentemente o livro Histórias em Quadrinhos & Cinema – Adaptações de Alan Moore e Frank Miller, Denise é docente aposentada da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e professora do programa de mestrado e doutorado em Comunicação e Linguagens da UTP –Universidade de Tuiuti do Paraná, onde coordena a linha Estudos de Cinema e Audiovisual.

tn_600_580_autora_220513

A professora deve a seus filhos (que costumam usar a casa da mãe como ponto encontro para compartilhar novos títulos de suas coleções, e conversar sobre o interesse comum). Contagiar a matriarca ao tema foi uma questão de tempo, tema ao qual dedicou quase meia década de estudos.

Nos quadrinhos colecionados por seus dois filhos, e ao começar a prestar maior atenção ao diálogo dessas obras com suas respectivas adaptações para o cinema, ela acabou por descobrir um vasto e rico território para o debate acadêmico, tanto no âmbito da narrativa quanto da Semiótica, uma das áreas fundamentais de interesse e pesquisa da professora.

Desde o início dos anos 2000, a indústria do cinema produz cada vez em maior quantidade histórias cuja origem está nas histórias em quadrinhos. O livro é uma publicação independente, na obra são analisados filmes baseados nos trabalhos dos consagrados autores Alan Moore e Frank Miller, a arte-final ficou por conta da editora da universidade, essa publicação é um dos primeiros estudos acadêmicos a respeito desse tema e faz uma discussão teórica sobre as adaptações.

“Meus filhos me deram de presente de aniversário o álbum com a 300 de Esparta, épica graphic novel de Frank Miller, e o filme de Zack Snyder nele baseado. Deles nasceu um artigo”, conta Denise. O texto foi apresentado e despertou bastante interesse no encontro da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (Socine), em 2008, e serviu de ponto de partida para vários outros, analisando as transposições para o cinema de obras de Alan Moore (de Watchman e V de Vingança), cujas narrativas, diz a autora, têm “um viés borgeano, de pseudoilusão e de metalinguagem” e de Frank Miller (do já citado 300 de Esparta e Sin City). “Miller, por sua fez, parece criar seus álbuns como se fossem story boards, com posicionamentos de câmera, cortes, elipses de tempo, como um filme.”

Histórias em Quadrinhos & Cinema – Adaptações de Alan Moore e Frank Miller (220 páginas, ilustração em cores, R$ 45,00) tem tiragem limitada e pode ser adquirido diretamente com a autora, pelo e-mail denise.guimaraes@utp.br (o valor não inclui o frete). Também pode ser encontrado em dois locais de Curitiba/PR: Museu Guido Viaro (Rua XV de novembro, 1348) e Sesc Paço da Liberdade (Praça Generoso Marques, 189).

Créditos: Samir Naliato

VDurante os protestos que tomam conta do Brasil, a máscara associada ao grupo hacker Anonymous tomou conta das ruas como símbolo de revolta. Mas você sabe o que ela realmente representa?

A máscara é uma referencia a Guy Fawkes, um famoso conspirador inglês, e foi popularizada no Brasil pelo filme V de Vingança, estrelado por Natalie Portman e Hugo Weaving.

O longa-metragem é inspirado na cultuada Graphic Novel criada por Alan Moore e publicada originalmente em 1983. Na história, a máscara é usada pelo personagem V, um enigmático anarquista que a usa como forma de esconder seu rosto deformado e como símbolo de resistência ao governo totalitário que tomou conta da Inglaterra num futuro  distópico.

Mas quem era Guy Fawkes realmente? Ele foi um soldado inglês que teve participação na “Conspiração da pólvora”, cujo plano era assassinar o rei Jaime I da Inglaterra e todos os membros do parlamento durante uma sessão em 1605. Esse ato seria o início de um levante popular.

Ele foi o responsável por preparar os barris de pólvora que seriam utilizados na explosão. Entretanto, a conspiração falhou e Fawkes foi condenado à forca por traição e tentativa de assassinato. Sua captura é celebrada até os dias atuais no dia 5 de novembro.

Esse momento histórico até ganhou um poema clássico, reproduzido nos quadrinhos e no cinema, que diz o seguinte:

“Lembrai, lembrai, o cinco de novembro

A pólvora, a traição e o ardil;

Por isso não vejo porque esquecer;

Uma traição de pólvora tão vil”

 

Os quadrinhos foram relançados no Brasil recentemente pela editora Panini e uma das edições especiais vem com a máscara de Fawkes.

Créditos; Daniel Reininger