A trama, em relação à original, sofre ligeiras modificações.  Da união entre um deus e uma mortal nasce Perseu (Sam Worthington) que é criado como homem e não sabe que é um semideus, até que sua família é aniquilada por Hades (Ralph Fiennes), o vingativo deus do reino dos mortos.

Sem nada a perder, Perseu se oferece como voluntário para comandar a perigosa missão de derrotar Hades, antes que este consiga tomar o lugar de Zeus (Liam Neeson) e, assim, possa instalar o inferno na Terra. Liderando um grupo de guerreiros, Perseu parte numa jornada nas profundezas dos mundos proibidos. E a diferença desta história para a original é que tudo gira em torno do trio Perseu – Hades – Zeus, quando no filme de 1981 outros deuses têm destaque, como Athenas e Afrodite (essa interpretada pela eterna bond girl Ursula Andrews).

Sua transposição para o 3D vai frustrar quem for ao cinema esperando uma experiência semelhante a “Avatar”, já que o estúdio resolveu converter tudo na última hora, de olho na possibilidade de ganhar mais dinheiro. Parece que, cada vez mais, os estúdios querem empurrar o 3D garganta abaixo dos espectadores, garantindo assim ingressos mais caros e, conseqüentemente, uma grana extra na bilheteria. No caso específico de Fúria de Titãs o que vemos é uma falta de respeito com o espectador, que assiste a um filme visualmente de baixa qualidade. Triste, para dizer o mínimo.

Fúria de Titãs tenta ser grandioso que deixa de ter essência. Falta carisma a Perseu, falta relevância no roteiro. Hades é imortal e o Slusho [monstro do Cloverfield], ou melhor Kraken, tem destino certo. Um vexame em 3D, assista em 2D. Destaque para a cena de ação com os escorpiões. Há quem diga que o filme é péssimo porem eu acho que é um filme mediano.

O longa estréia em 21 de maio de 2010.                                                                                                                                        Trailer Aqui

-Por Elias Salattiel

Anúncios