O selo ARX, da Editora Saraiva, acaba de lançar Frankenstein, volume de uma série de graphic novels lançadas originalmente pela editora espanhola Parramón, do grupo Norma, que trazem grandes clássicos da literatura em nova linguagem e de forma atualizada.
Em Frankenstein, desde seu surgimento nos pesadelos da autora Mary Shelley até sua consolidação como um dos maiores ícones da cultura popular, a criatura de Frankenstein percorreu uma longa trajetória, impulsionada por adaptações e paródias. A cada aparição, algumas de suas principais facetas eram destacadas: sua monstruosidade, sua força descomunal, o caráter blasfemo de sua criação, sua inadequação social, sua revolta contra aquele que o criou.

Nessa versão, entretanto, quase nada restava da real complexidade desse personagem clássico, empurrado involuntariamente para o mal e atormentado por perceber-se absolutamente rejeitado por um mundo no qual foi bruscamente abandonado. São esses os detalhes que ressurgem nesta HQ, adaptada por Sergio A. Sierra e ilustrada de forma estilizada por Meritxell Ribas.

Anúncios